Bíblia de Estudo Holman: cuidado com ela!

Há um viés claramente calvinista em notas de textos soteriológicos e pneumatológicos

A mais nova Bíblia de Estudo publicada pela CPAD – Casa Publicadora das Assembleias de Deus – é a bonita Bíblia de Estudo Holman, com a versão Almeida Revista e Corrigida. Ainda que tenha muitos recursos e estudos preparados por teólogos conservadores (o que é ponto positivo), é preciso informar aos leitores desta Bíblia, especialmente pastores, pregadores e professores de Escola Dominical, que muitos de seus estudos não refletem o posicionamento oficial ou tradicional da Igreja Assembleia de Deus no Brasil.


Há um viés claramente calvinista em notas de textos soteriológicos e pneumatológicos. Só a título de exemplo:

1. Sobre o batismo no Espírito Santo
A nota de rodapé para Atos 10.44-46 (o Espírito derramado na casa de Cornélio) diz assim: “A fé, a descida do Espírito Santo e o batismo dos crentes novamente são todos COMPONENTES DA CONVERSÃO (…)” (destaque meu). Ou seja, aqui trabalha-se com a tese reformada de que o batismo no Espírito é a própria regeneração e não uma experiência distinta, com vistas ao empoderamento do crente, como todos os pentecostais creem.

2. Sobre a eleição segundo a presciência
A nota de rodapé para 1Pedro 1.1-2, entre outras coisas, afirma: “(…) A divina presciência é a base sobre a qual os crentes são eleitos (ou seja, ‘escolhidos’). Presciência é mais do que apenas conhecimento prévio que Deus tem de todas as coisas; INCLUI TAMBÉM SUA PREDETERMINAÇÃO” (destaque meu). Ou seja, trabalha-se com um conceito de presciência determinativa e não constatativa; noutras palavras, Deus predeterminou quem seria e quem não seria eleito. Sabemos que na teologia reformada essa predeterminação é incondicional.

3. Sobre presciência, predeterminação e universalidade da salvação
Há uma nota de exegese na página 1802 sobre o termo grego proginosko, segundo a qual “quando Deus é aquele que sabe ou conhece de antemão, a ênfase não está no conhecimento prévio, mas na escolha prévia”. Assim, como é típico na literatura reformada, um termo que significa conhecimento prévio precisa ser ressignificado para adequar-se à exegese reformada. Lamentável!


As notas na Carta aos Romanos e demais epístolas seguem a mesma linha de raciocínio, inclusive reinterpretando sempre a expressão “todos os homens” para “todos os povos/nações” (como que negando o caráter individual e irrestrito da oferta de salvação, para ajustá-la a uma mera oferta geral, com vistas a alcançar tão somente os eleitos de todas as nações, enquanto se ignora os demais).

4. Possibilidade irreal da apostasia
Curiosamente, as notas de rodapé na Carta aos Hebreus simplesmente evitaram lidar com aqueles textos abundantes em que se adverte os cristãos contra a apostasia. Há uma longa nota para o clássico texto de Hebreus 6.4-6, que adota a “possibilidade não realizada” da apostasia, mas ao mesmo tempo lida com isso como “recurso retórico” do autor e encerra dizendo que “não há indício de hesitação na linguagem do autor quanto à vontade de Deus e o resultado final para os seus ‘amados'”.

Ou seja, a “possibilidade não realizada” da apostasia é, na verdade, uma possibilidade não possível. A advertência é apenas um meio para manter os cristãos no caminho, mas não traduz uma possibilidade real de apostasia para os salvos. Logo, ao nosso ver, estas advertências de Hebreus, se aceitas as interpretações reformadas, seriam como placas que alertam de perigos inexistentes na estrada.

5. Pedro, a “pedra” sobra a qual a Igreja está edificada
Uma nota de rodapé, a meu ver gravíssima, e que não só não reflete o posicionamento pentecostal arminiano, como ainda contraria o pensamento evangélico tradicional consta em Mateus 16, quando o estudo diz: “Jesus identificou Pedro como a pedra sobre a qual a sua igreja seria estabelecida”. Creio que até mesmo os reformados julgarão tal declaração um absurdo! Jogamos 500 anos de Reforma Protestante fora? Esta nota romanista não deveria ter passado sem uma Nota do Editor que a corrigisse. Não quero nem imaginar a possibilidade de pregadores leigos subirem ao púlpito para reproduzir esse ensino católico romano e ainda darem a fonte: “Como está escrito na Bíblia de Estudo Holman, publicada pela CPAD…”!

6. Sessão espírita no livro de 1Samuel
Menos escandalosa e no entanto incongruente com o posicionamento tradicional defendido nos periódicos da CPAD é a nota de rodapé que trata da consulta que o rei Saul fez à bruxa de En-Dor para pedir que ela fizesse vir dos mortos o profeta Samuel, em 1Samuel 28.12.O estudo diz: “O texto sugere que o espírito de Samuel realmente apareceu (…)”. Portanto, seus editores acreditam ter havido ali de fato uma sessão mediúnica (como é chamada no espiritismo).

Estou ciente de que não poucos intérpretes também defendem esse posicionamento, entretanto está longe de ser um posicionamento bem aceito entre os pentecostais brasileiros, como se pode perceber pelo recente burburinho que se fez ouvir nas redes sociais devido um posicionamento não muito claro do atual comentarista da Lição de Adultos, que fez, em seu livro de apoio que leva o mesmo nome da revista do 4° trimestre, uma citação de outro autor que endossa a aparição de Samuel naquele caso.

O comentarista da EBD precisou vir a público esclarecer seu posicionamento, dizer que apenas fez uma citação de terceiros, mas que não endossa tal posicionamento. Fez bem. Mas o caso serviu para mostrar como os professores da Assembleia de Deus estão antenados e não querem “cascas de banana” para escorregarem.

Cuidados necessários a uma editora confessional
Destaco, para fazer justiça, que houve um cuidado da CPAD em acrescentar Notas do Editor aos estudos que contrariam o ensino pentecostal sobre batismo no Espírito, línguas e dons em geral. Entretanto, esse cuidado deveria ter sido estendido a todos os demais estudos, especialmente aos de cunho soteriológico, ou em casos semelhantes a estes últimos dois citados por mim, que, ora contrariam o ensino tradicional protestante, ora suscitam confusão ao invés de esclarecimento. A CPAD é uma editora confessional, submetida à CGADB – Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil, e deve subscrever a Declaração de Fé das Assembleias de Deus.


Faço estas ponderações aqui não para promover um espírito contencioso contra a instituição CPAD ou contra os que a dirigem, mas apenas e tão somente para:

alertar os usuários desta Bíblia, especialmente irmão pentecostais assembleianos, quanto aos cuidados exigidos no manuseio dela (“examinai tudo, retende o bem”, disse Paulo – 1Ts 5.21);
alertar os responsáveis pelas publicações na CPAD a que sejam mais cuidadosos no exame das obras que chegam à Casa, para que não venhamos jogar “veneno na panela”.
A CPAD avançou muito nos últimos anos na defesa do Arminianismo e do Pentecostalismo. Não pode agora dar passos atrás com publicações como esta, ainda mais sem as devidas advertências que se faziam necessárias aos leitores.


Via Gospel Prime
Tiago Rosas
Casado, bacharel em teologia (Livre), evangelista da igreja Assembleia de Deus em Campina Grande-PB, administrador da página EBD Inteligente no Facebook e autor de dois livros: A Mensagem da cruz: o amor que nos redimiu da ira (2016) e Biblifique-se: formando uma geração da Palavra (2018).
COMPARTILHAR:

+1

Pr. Francisco Chagas / Ev. Wellington Barbosa

Pr. Francisco Chagas / Ev. Wellington Barbosa
Contatos Francisco Chagas 85 9 9989 7622, Contatos Wellington Barbosa 85 9 9619 0392

Rádio AD Jaguaretama

Rádio AD  Jaguaretama
A web Rádio mais ouvida do nordeste, clique no banner e seja direcionado ao site

Ev. Francielio Freitas / Ev. Ricardo Neto

Ev. Francielio Freitas / Ev. Ricardo Neto
Contatos ,Ev. Francielio Freitas 85 9 9131 6991/ Ev. Ricardo Neto ,em Breve...

E.M Som em Aracati-CE, zap 88 9 9964 7960

E.M Som em Aracati-CE, zap 88 9 9964 7960
zap 88 9 9964 7960

Ev. Leandro Luis / Pr Jânio Lemos

Ev. Leandro Luis  / Pr Jânio Lemos
Contatos, Ev. Leandro Luis 85 9 9972 4179, Pr. Jani Lemos 85 9 9765 0778