Seja Bem vindo

Vereador cria Lei para oração do Pai Nosso em escolas da Bahia



O vereador Alzimário Belmont (PP), de Ilhéus, na Bahia, em entrevista à Época conversou sobre a Lei de sua autoria que obriga os alunos do ensino municipal da cidade a fazerem a oração do ‘Pai Nosso’ antes de todas as aulas.
A Lei foi aprovada por todos os vereadores e sancionada pelo prefeito do município e a regra já está valendo nas escolas. Alzimário afirma que a ideia é “educar nossos alunos jovens na cultura da oração”. Aos 49 anos, ele está em seu primeiro mandato. O vereador divide seu tempo entre trabalho, cultos e esporte. Ele é formado em educação física e pertence à Igreja Batista em Ilhéus.
Acompanhe a entrevista do vereador à Época:

Vereador, o que é essa lei do Pai Nosso?
“Construí essa lei para que nós possamos educar nossos jovens a cultura da oração. É o processo educativo da oração, da pessoa saber que a oração é uma forma de chegar até Deus, de proteção espiritual, de educação mesmo.”
O que diz a lei?
“O Pai Nosso deve ser rezado antes das aulas nas escolas públicas do município.”
Como vai ser feita a fiscalização?
“Isso aí é com a Secretaria de Educação.”
O que acontece com quem não cumprir?
“A lei não prevê sanção nenhuma. Seria um absurdo se tivéssemos uma sanção porque a pessoa não quer orar o Pai Nosso, já pensou?”
Já pensei. Então, a lei não vale?
“Não, apenas não quer dizer que é obrigatório. Vivemos em um estado laico de direito. Se a pessoa quiser orar, ora. Se não quiser fica calada, pede licença, sai da sala na hora da oração.”
Por que o senhor escolheu o Pai Nosso?
“Porque é a oração que Jesus nos ensinou. Está lá na Bíblia Sagrada: ‘Quando orardes, orardes assim: Pai Nosso que estais no céu, santificado seja o vosso nome’.”
O senhor é de qual religião?
“Sou da religião de Jesus Cristo. Frequento a Igreja Batista. Mas não faço diferenciação de pessoas por causa disso. O importante é Jesus. Uns seguem Buda, o Alcorão, essas coisas, não é?”
O senhor pretende aproveitar a onda para criar projetos de lei para outros religiosos?
“Se alguém fizer eu aprovo.”
A Lei do Pai Nosso é seu legado para Ilhéus?
“Tem muita gente que achou boa e pertinente. É a lei e o canto do hino nacional antes das aulas que as pessoas gostam. É minha mensagem para disciplinar o ser humano, educar e dar uma lição de vida.”
A cidade não tem problemas que mereçam mais sua atenção?
“Claro. Criei um comitê de combate à pedofilia, o conselho municipal de política sobre drogas, o fundo municipal do direito do dependente químico, a lei que proíbe fumar em espaço público… Em resumo, só criei coisas importantes para a cidade.”
O que significa esse seu apelido, Gurita?
“Esse apelido ganhei por força de um goleiro de futebol daqui. Quando era criança, eu o imitava e o nome dele era Gurita.”
Fonte: Época