Análise do livro de Juízes e suas contribuições para a igreja Contemporânea

 Por Pb. Flávio Junior Ortiz -Colunista
Entre os livros da nossa bíblia classificados como históricos, encontramos depois do livro de Josué, o livro de Juízes, este tem relatos extremamente importantes na história de Israel. Por se tratar da forma em que a sociedade se comportou após a conquista da terra prometida, e após a morte de Josué, Israel não tem mais um líder, alguém que os organize de forma politica e religiosa dentro do novo território, onde Deus havia lhes colocado, a teologia deste livro tem um caráter narrativo, sendo possível observar que as mensagens implícitas nas narrativas, servem de grandes exemplos para a igreja da contemporaneidade, pois na segunda parte da introdutória deste livro, no capitulo 2.11 os filhos de Israel fazem o que é mal perante o Senhor, primeiro permitem que os cananeus permaneçam no meio deles, e depois são embriagados na idolatria daquele povo, esta atitude afastou a presença de Deus do meio do povo, sendo eles entregues a própria sorte e estavam vulneráveis ao ataque dos inimigos, assim também se a igreja não tiver diante de si um líder que lhes conduza pelas verdades da palavra de Deus, corre o mesmo risco de deixar estar no meio dela, idólatras, falsos mestres, inimigos do genuíno evangelho, estes tem o objetivo de tornar o povo idólatra e enfraquecer espiritualmente a igreja, tirando-lhe o poder de combate, assim como aconteceu ao povo de Israel narrado no livro de Juízes. Por esta razão a igreja da contemporaneidade deve permanecer no centro da vontade de Deus, tirando do meio dela todo o tipo de mundanismo, heresias, adoração a homens, e tudo o que ofende a moral de Deus, desta forma a igreja permanecerá triunfante e conquistara todas as bênçãos prometidas a ela.