Seja Bem vindo

"Sou um milagre”, diz pastor curado da Covid-19 após 32 dias em estado grave na UTI

O drama do reverendo Sergio Melo, presidente da Igreja Azusa em São Pauilo, e sua esposa, Mara Melo, começou no início de março, quando ambos foram diagnosticados com o coronavírus. A partir de então, toda a família e igreja começaram a se mobilizar em intercessão pela vida de ambos, que corriam risco de morte.


Os primeiros sinais do favor de Deus puderam ser vistos dias depois, quando a pastora Mara teve alta, passando a se recuperar em casa. Nesse meio tempo, a única filha do casal, Aline, que estava com o casamento marcado para 4 de abril no cartório e teve de casar sem a presença dos pais.


Aline pensou em adiar a data, mas por causa da pandemia, o cartório não aceitou. Ela conta que ficou mais tranquila quando recebeu a bênção do seu pai sobre seu casamento. “Antes de meu pai ser entubado, ele me abençoou”, conta Aline, que fez aniversário enquanto ele ainda estava internado. “Cada dia que ele melhorava era como um presente para mim”, conta.


Durante todo o tempo, centenas de igrejas se uniram para orar pela vida do reverendo e sua esposa.


Cada postagem feita por Serginho Melo, filho do reverendo, a mensagem recebia centenas de comentários em que as pessoas diziam estar orando pela recuperação do pastor. Para muitos, dada a gravidade do caso, a saída de Sergio Melo do quadro seria um verdadeiro milagre. E foi isso que aconteceu.


“Ele foi curado pelo Deus poderoso que servimos!!! Deus ainda fazendo milagres!”, declarou Serginho para avisar sobre a alta de seu pai. Ele fazia atualizações quase que diárias enquanto seu pai estava internado no Hospital Emílio Ribas, especializado em doenças infecciosas.


Veja a entrevista exclusiva do reverendo Sergio Melo ao Guiame.


Guiame: Como foi passar por toda essa situação?


Sergio Melo: Foi uma situação muito difícil para nós. Meus filhos sofreram muito, porque ambos, eu e Mara, corríamos risco de morte, mas principalmente eu. Ao entrar no hospital, já logo na porta, o oxigênio da ambulância terminou, me deixando com dificuldade de respirar e se os médicos não fossem ágeis, certamente, na própria porta do hospital, devido a essa ocorrência, eu teria falecido. Eu esvaziei dois tubos de oxigênio dentro da ambulância que me levou de São Miguel Paulista (bairro da zona leste) ao Emílio Ribas (no centro), trajeto que demorou cerca de 20 minutos.


Como ficou seu estado de saúde com essa contaminação?


Eu tive falência renal, insuficiência respiratória, também fui atingido por uma bactéria no sangue e fungo na urina e no sangue. Ou seja, não havia como sobreviver, humanamente falando, diante de um quadro como esse. Ao longo desses dias eu tive algumas alucinações, mas também tive experiências espirituais.


Que tipo de experiências?


Vou falar dessa experiência espiritual para edificação de todo povo de Deus e de todos aqueles que têm acesso a este portal, interessados pelo meu caso. Eu estive numa terra muito macabra ao lado de pessoas com olhar frio, olhar parado, com uma face maligna que eu interpretei como estar muito próximo ao inferno em uma luta espiritual contra a morte. E nesse lugar havia uma ausência do ‘sim’, não existia ‘sim’ para as pessoas. Tudo o que se ouvia era ‘não’. Toda e qualquer solicitação era ‘não’. Uma experiência terrível! Eu me lembro que eu pedia muita ajuda, que eu gritava por socorro, e muitos desses rostos com olhos frios davam risada e ignoravam o meu pedido de socorro. Todas a minhas solicitações foram negadas e aquilo me deixou muito apavorado, até que eu perdi minha voz, minha força de grito, e pensei comigo: “Essa luta é muito grande para mim, eu não tenho forças, estou aqui sozinho e não vejo saída. Eu vou me entregar porque é a única solução”. Eu não tinha força alguma.


Como o Sr. venceu aquela opressão?


Em meio a toda aquela situação eu me lembrei da parábola do “Bom Samaritano”, e quando eu me lembrei desse texto, eu gritei com as minhas últimas forças e voz: “Bom Samaritano, tem misericórdia de mim, tem misericórdia de mim”. Eu já estava caminhando para a morte. Tenho certeza de que eu iria falecer naquela hora, quando me veio esse texto e, em vez de clamar pelo ‘sim’ daqueles seres horríveis, alguns com aparência de cabeça de formiga, comecei a clamar ao Senhor.


Pode detalhar melhor?


Naquele momento, ali, eu falei: A melhor coisa que tenho a fazer é deixar de pedir por socorro para esses seres e começar a pedir socorro para o Senhor, e o Senhor ouviu o meu clamor, e me tirou daquela situação. No estágio dessa visão que tive, daquela experiência naquela terra estranha, eu estava na UTI quando o Bom Samaritano, Jesus, apareceu, e a coisa é tão real, que quando o Senhor me tirou das garras da morte eu fui desentubado. Fui levado da UTI para um quarto mais confortável e, milagrosamente, os enfermeiros, técnicos, todos tementes a Deus, pertencentes a igrejas, entravam no quarto cantando hinos, profetizando a vitória sobre a minha vida, orando sobre a minha vida, até o padre da capela do hospital esteve conversando comigo e orando por mim. É como o texto diz, que o bom samaritano pagou a hospedagem daquele homem, os cuidados todos dele, os remédios todos dele e assim de uma maneira muito milagrosa eu consegui escapar dessa situação terrível, que me encontrava e ali comecei a glorificar a Deus.


E o que aconteceu depois?


O vírus foi embora do meu sangue e quando todos esperavam que eu iria morrer, ficaram surpresos com a minha recuperação. Tenho certeza que no dia de hoje eu sou um milagre de Deus e resposta da oração do povo de Deus, que orou por mim de maneira extraordinária.


O Sr. sabe quem orou pela sua vida nesse momento?


Todas as nações por onde passei, desde os EUA, países da América Central, da América do Sul, do Caribe, países do continente africano, Angola, Nigéria, Congo, Uganda... houve um clamor de grandes igrejas em Angola, com mais de 3 milhões de pessoas, houve um clamor de todas as igrejas por onde, ao longo e 33 anos, tenho pregado o Evangelho, principalmente o povo da zona leste de SP, onde tanto atuei pregando nas igrejas. O joelho de muitos se dobraram e eu entendo que foi uma resposta de oração da igreja do Senhor Jesus, sinto que Deus ainda tem coisas para fazer através da minha vida, pois alguns pastores se foram e eu sei que eles se encontram, no dia de hoje, nas mansões que Jesus preparou, pois Jesus falou que “na casa de meu Pai há muitas moradas”. Eles encerraram os seus afazeres e isso não é motivo de tristeza, e sim de alegria porque encerraram suas tarefas. Quanto a mim, ainda há algumas coisas para eu fazer aqui na Terra, e por isso o Senhor estendeu um pouco mais os meus dias e, particularmente, estou feliz porque, de fato, enquanto não se cumpre as promessa de Deus na vida de um homem, de uma mulher, este não pode de forma alguma morrer, quem tem promessa não morre e a última palavra não está na boca do médico, não está sobre o poder do diabo, não está na boca dos nossos inimigos, que muitas vezes oram ao contrário querendo o nosso mal, a última palavra está na boca do Todo-poderoso, daquele que quando promete algo Ele cumpre. Jesus disse que nesse mundo passaríamos por muitas aflições, eu passei pela minha, mas em tudo Ele foi fiel.


Como está sua recuperação?


O diabo não tocou em mim, já me encontro em casa sendo cuidado pela minha esposa, que é enfermeira-padrão, e os tratamentos têm sido surpreendentes. Os médicos disseram que só após 3 meses eu iria começar a recuperar porque estava todo paralisado. Eu não conseguia mexer a mão, o pé, o corpo, só o pescoço. Ao chegar em casa comecei a ser cuidado pela Mara, recebi oração dos meus filhos e de toda a igreja Azusa. Muitos pastores ligando e orando por mim, e para a surpresa de muitos a minha parte superior começou a ter movimentos; os meus pés estavam completamente paralisados, sem poder sustentar meu corpo, no dia de hoje segunda-feira (25), aliás, desde ontem, já comecei a dar os meus primeiros passos. Médicos do governo vieram em casa e ficaram surpresos com a minha recuperação. Tem pessoas que trabalham para o diabo e que me maltrataram no hospital, e em algumas partes do meu corpo surgiram feridas enormes. Mas desde que cheguei em casa, de maneira milagrosa, cada uma delas começou a se fechar e para a glória de Deus eu já dei hoje alguns passos apoiado pelo meu filho e esposa. Estou em plena recuperação para a glória do Senhor.


O que Sr. tem a dizer para pessoas que estão enfrentando a Covid-19?


Eu quero agradecer ao portal Guiame pela oportunidade de compartilhar a minha experiência e a minha fala está baseada em Jeremias 29:11-13. Esse texto tem seu início com Deus dizendo “Eu bem sei os pensamentos que tenho para vocês, pensamentos de paz e não de mal”. Para todos os familiares que estão passando pela situação que eu passei e para todos aqueles que se encontram na UTI de um hospital ,sendo atacado por esse vírus, e permitindo Deus que tenham acesso a essas palavras, digo que é muito importante que entendam que Deus está dando promessas e dizendo que os pensamentos que Ele tem sobre nós são de paz e não de mal. Eu quero nesse momento estimular a todos a pensarem sobre si o que Deus tem pensado, e não o que a tristeza, a depressão, a angústia, tem ditado, no sentido de trazer medo, desespero e até pensamentos de morte. Não pense como os inimigos espirituais, que estão combatendo contra a sua vida pensam, pense como Deus tem pesando a seu respeito.


Como elas podem fazer isso?


Onde 2 ou 3 estiverem reunidos no nome do Senhor, ali Ele está pronto a socorrer. Peça socorro ao Senhor, não peça a homens, peça ao Senhor, grite por Ele. Você que está enfermo, espante o medo, espante o pavor, reúna forças e clame ao Senhor. Ele diz: “Portanto ireis, orareis a mim e eu os ouvirei quando me buscardes de todo o vosso coração”. Foi isso que eu fiz quando estive naquela terra estranha, com homens de aparência do mal. Note que na parábola do Bom Samaritano, quantos ‘nãos’ aquele homem à beira do caminho recebeu. Até dos religiosos ele recebeu ‘não’. É isso que eu digo a respeito dessa terra onde eu estive. Terras com a ausência do ‘sim’. E antes que você possa ter essa experiência cara a cara é melhor que todos que estão lendo sobre esse episódio aceitem a Jesus como salvador, porque aquele que não crê em Deus, quando as suas forças terminam eles não têm o que fazer, eles não têm escape, mas todo crente que tem fé no Senhor Deus tem um ‘plus a mais’. Eu costumo brincar com aqueles estabelecimentos que vendem salgados e fazem aquela promoção leve 1 ganhe 2. Assim é todo aquele que tem fé, tem um ‘plus a mais’. Quando as forças humanas terminam, ele clama pelo Deus poderoso, pois a Bíblia diz “aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do onipotente descansará” a Bíblia também que “o meu socorro vem do Senhor que fez terra, o céu e o mar”. Que verdades maravilhosas. Que verdades!


Essas palavras te ajudaram a enfrentar todo o sofrimento no hospital?


Sim! Hoje esses textos não são mais teóricos para mim, mas são textos que geraram vida e confiança em Deus. Que o Senhor Jesus seja louvado pela vida de todos aqueles que estão lendo sobre esse episódio da minha vida. Com isso termino tecendo o meu agradecimento a todos aqueles que oraram por mim ao redor do mundo. É bem claro que muitos oraram por mim em função do meu ministério e trabalho, e talvez alguém possa dizer “eu não tenho essa força de oração de várias nações orando por mim”. Mas quero lhe dizer, mais uma vez, que Jesus fala em sua palavra que quando estiverem apenas 2 ou 3 reunidos em seu nome, Ele ali está. Não se preocupe com isso, apenas orem uns pelos outros, independentemente da quantidade de pessoas e experimentem a visitação do Senhor.


Créditos portal Guiame