SOBRE A CONVOCAÇÃO DO PRESIDENTE PARA O JEJUM- POR FRANCIELIO FREITAS

Alguns pitacos sobre:

1. Jesus orientou seus discípulos a seguirem o que os doutores da lei propunham, se fosse conforme a verdade, independente do modo de vida deles. Veja Mt 23:3.

2. Paulo disse que devemos observar tudo mas guardar/praticar somente o que é bom (e não importa a esfera de onde procede esse "bom"). Veja 2Ts 5.21; Fp 2.8.

3. Paulo falou que uns anunciam a Cristo movido por um sentimento oportunista, ou seja, o fazem por ganância ou por inveja ou mesmo por disputa. Porém, Paulo disse que pouco se importava com isto, mas sim que Cristo fosse anunciado. Veja Fp 1.15-18. 

Paulo sabia que as motivações erradas dos homens que falavam de Cristo não anulava o fato de que Deus ainda era, e é, poderoso para usar o mal para o bem, o homem ímpio para o cumprimento de seus propósitos. Veja Rm 8.28.

Portanto, a discussão se o jejum veio de uma autoridade religiosa ou civil; se quem convocou anda ou não segundo a moral cristã é o que menos importa diante do momento dramático que estamos vivendo e da urgência que temos de jejuar e de nos humilhar perante Deus agora.