Testemunho, "Se você me visse há uns dois meses atrás, diria que não é a mesma pessoa de hoje" Allane Santiago

Este é o seu testemunho enviado ao Diário Pentecostal de Allane Santiago.

Confiram e sejam abençoados por Deus.

"O TEXTO É GRANDE, MAS VALE A LEITURA"
Se você me visse há uns dois meses atrás, diria que não é a mesma pessoa de hoje.

Muita gente que me acompanha não sabe, mas durante o mês de fevereiro e março eu fiquei muito doente. Desde dezembro eu vinha enfrentando uma fase muito difícil, com o emocional e o psicológico muito abalado, não conseguia me alimentar direito, estava com uma tosse seca que não passava, minha imunidade baixou muito, enfim, uma coisa se uniu à outra e meu físico não aguentou... Em um dia dormi bem e no outro amanheci com o abdômen muito inchado, com enjôo, vomitando e com muita tosse. 

         
                        vídeo de todo o processo 


A partir daí começou a minha luta, durante uma semana ia e voltava do hospital todos os dias, me sentindo muito mal, até que um dia eu fui e fiquei internada durante 10 dias, com uma alteração no rim, com edema pelo meu corpo todo, sem poder respirar, tendo que usar oxigênio porque estava com derrame pleural, sentindo muita dor e um desconforto gigantesco, mal podia caminhar sozinha, em pouquissímos dias eu fiquei com 20 kg a mais só de líquido no meu corpo.
Diagnósticos médicos? Devido ao meu histórico, eram os piores possíveis.... Acreditavam que eu estava com um tumor no pulmão, me fizeram um pedido urgente de quimioterapia, porque eu teria que iniciar o tratamento o quanto antes. 

Eu disse que não iniciaria a quimioterapia sem fazer um PET SCAN que é um exame mais detalhado, porque mesmo olhando para a minha situação e ouvindo dos médicos aquele diagnóstico, eu não queria acreditar, porque Deus não faz nada pela metade e se lá atrás Ele me disse que eu estava curada, eu precisava ter fé que esse diagnóstico era um equívoco, ou mesmo que tivessem visto algo no meu pulmão Deus poderia reverter esse quadro. 

Imaginem só como ficou minha cabeça, olhando para aquela situação sem acreditar que eu poderia ter que enfrentar tudo novamente. Recebi alta e vim para casa com todo aquele inchaço, sem conseguir comer, precisando da ajuda da minha mãe para tudo, até as minhas pernas eu não podia mover sozinha porque estavam muito pesadas, eu só ficava sentada, passava a noite inteira sem dormir, via o dia amanhecendo porque as dores pelo corpo, a dificuldade para respirar e a ansiedade que aquela situação estava me causando não me deixava descansar.  
Eu fiz o exame na mesma semana que tive alta e quando voltei com o médico para ver o resultado, eis a surpresa dos médicos: Não havia nada nos meus pulmões e em nenhum dos meus orgãos, no entanto, havia uma lesão óssea que seria uma provável metástase. O médico, agora já mais cauteloso, pediu um exame mais específico, chamado Cintilografia Óssea. Saí do consultório arrasada, apesar de restar em mim um fundo de esperança, já que não havia confirmação da metástase óssea. 

Eu ali, com a cabeça muito confusa e sem entender tudo o que estava acontecendo. Enquanto aguardava para fazer a cintilografia, continuava muito mal, indo e voltando do hospital e nada, nem ninguém solucionava o meu caso, minha situação só piorava... Eu já não podia fazer as coisas mais simples, olhava pela janela, aquele dia tão lindo, eu desejava ir lá fora mas não conseguia, olhava para os meus filhos querendo brincar comigo, mas eu mal podia falar com eles, eu já estava ficando sem reação, não tinha mais forças, podia ver nos olhos da minha vó, dos meus pais, dos meus irmãos, dos meus amigos e familiares o desespero...
Chega um momento da nossa vida que a nossa fé fica bem pequena e eu já falei sobre isso aqui, não é que não acreditamos que Deus pode fazer, mas é que tem horas que a situação fica tão difícil, tão pesada que parece ser o fim da linha, foi assim que eu me senti. 

Eu só chorava e questionava com Deus porque eu estava passando por tudo aquilo... E eu vivi aquela fase em que Deus se cala, que a gente quer respostas, mas não temos, a única coisa que resta é confiar!
Teve um dia em que eu já não estava mais aguentando, então eu fechei os olhos e disse pra Deus, que se Ele ainda tinha algo comigo, que desse uma solução pro meu caso... 

Alguns dias depois, fui internada no hospital São João, em Registro, onde Deus também colocou médicos e pessoas muito queridas para cuidarem de mim, além de todas as coisas que já sabia que tinha, descobri que tinha um derrame no pericárdio e uma trombose na veia cava. Comecei a tomar as medicações, a eliminar todo aquele líquido, e dias depois, fui transferida para o hospital Regional de Registro, onde faria os procedimentos cirúrgicos.
Num breve resumo, fiquei 7 dias na UTI, drenei o líquido dos pulmões, tive que drenar duas vezes o derrame do pericárdio, e depois de mais alguns longos dias, eu finalmente tive alta.

Tentei resumir o máximo possível tudo o que passei, para que você entenda melhor a grandiosidade do que Deus, mais uma vez, fez na minha vida... Já em casa, ainda muito fraca, muito debilitada, fui me recuperando dia após dia, sentia Deus me fortalecendo e restaurando, eu nem conseguia acreditar que depois de tanta luta, tanto sofrimento, eu estava ficando bem novamente.

Mas, ainda havia algo que me preocupava, eu ainda tinha que lidar com o fato de possivelmente estar com metástase óssea. Fiz a cintilografia há pouco tempo, e tive retorno com o oncologista para ver o resultado na semana passada, e mais uma vez para minha alegria e alegria de toda minha família e amigos queridos que oraram por mim, e principalmente, para a GLÓRIA DE DEUS: o exame não confirmou a metástase, o médico olhou e me disse que não era metástase óssea! 

Deus é maravilhoso, Ele cura e quando não tem mais jeito, Ele faz milagres! Mais uma vez me vi sendo cuidada e sustentada por Ele.

Eu sofri muito e mesmo sem forças lutei pela minha vida... Dói passar por processos assim, mas se todo o meu sofrimento, o meu testemunho servir para alimentar a fé de alguém, já terá valido a pena!
Hoje eu estou bem, sendo reconstruída, VIVA E SAUDÁVEL para dizer para você que leu até o final: A ÚLTIMA PALAVRA VEM DE DEUS, os médicos fazem o que podem e Deus faz o que eles não podem. Ele é o mesmo ontem, hoje e será eternamente! Creia nisso com todo seu coração e receba você também o milagre que tanto espera!

Obrigada minha família, meus amigos, vocês foram essenciais nesse processo, obrigada por cuidarem tão bem dos meus filhos nesse tempo, eu amo vocês! Obrigada à toda equipe médica, que cuidou de mim desde o começo internada em Pariquera até o final já em Registro, vocês são heróis de verdade nesse tempo e essenciais demais para nós!

Obrigada à todos que intercederam mais uma vez pela minha vida, essa vitória é nossa e a Glória é do nosso Deus! Um abraço em todos vocês! Hoje as lágrimas não são de dor, mas de gratidão! Allane Santiago